Ergonomia no ambiente de trabalho

Postado em: 11 de maio de 2016

Ergonomia

A ergonomia é uma ciência que estuda as relações entre o homem e seu ambiente de trabalho

 

Organização Internacional do Trabalho define como:

“A aplicação das ciências biológicas humanas em conjunto com os recursos e técnicas da engenharia para alcançar o ajustamento mútuo, ideal entre o homem e o seu trabalho, e cujos resultados se medem em termos de eficiência humana e bem-estar no trabalho”

 

 

Riscos ergonômicos são os fatores que podem afetar a integridade física ou mental do trabalhador, proporcionando-lhe desconforto ou doença:

– esforço físico

– levantamento de peso

– postura inadequada

– controle rígido de produtividade

– situação de estresse

– trabalhos em período noturno

– jornada de trabalho prolongada

– monotonia e repetitividade

– imposição de rotina intensa.

 

 

No Brasil, o Governo Federal , através do Ministério do Trabalho e da saúde, criou a “Norma 17”, obrigando as empresas optarem não só na fabricação de móveis e utensílios, máquinas e aparelhos ergonomicamente fabricados, mas também para reduzir as dores e sofrimento do trabalhador brasileiro.

 

 

 

 

Deve-se  “Adequar o trabalho as pessoas e não o contrário”.

 

 

 

 

Mobiliário dos postos de trabalho

O posto de trabalho deve ser planejado ou adaptado ao tipo do trabalho e para o trabalhador.

 

Equipamentos dos postos de trabalho.

Todos os equipamentos que compõem um posto de trabalho devem estar adequados às características psicofisiológicas dos trabalhadores e à natureza do trabalho a ser executado

 

Condições ambientais de trabalho

Devem ser levados em conta fatores com :

– níveis de ruído

– índice de temperatura

– velocidade do ar não superior a 0,75m/s;

– umidade relativa do ar não inferior a 40 %.

– Iluminação adequada

 

Organização do trabalho

– normas de produção;

– modo operatório;

– exigência de tempo;

– determinação do conteúdo de tempo;

– ritmo de trabalho;

– conteúdo das tarefas

 

 

Mas porque investir em ergonomia?

 

 

como-a-ergomia-pode-ajudar-a-empresa

 

1 ) Aumento da Produtividade:

Vantagem competitiva, especialmente nas atuais condições econômicas mundiais. Estudos realizados por especialistas, em diferentes setores, têm demonstrado que o retorno do investimento é excelente.

Estudo realizado em empresas nos EUA revelou que o investimento em ergonomia resultou em:

    • Redução nas faltas ao trabalho, em geral, caíram de 4% para 1%;
    • índices de erro na preparação de documentos caíram de 25% para 11%
    • O tempo de uso dos equipamentos de informática aumentou de 60% para 86% do horário total do expediente.
    • Aumento em tempo útil de trabalho de mais de 40%.

 

2) Redução do “Turn over”

Estudos comprovam a importância, mesmo inconsciente, das boas condições de trabalho, na manutenção do funcionário na empresa.

 

3) Diminuição dos casos de afastamento médico dos funcionários

É fato que as condições de trabalho inadequadas afetam a saúde do trabalhador:

– 60% dos afastamentos de trabalho são causados por problemas relacionados a falta de ergonomia

– Lesões de coluna são hoje no Brasil o principal motivo de afastamento de funcionários das empresas.

Cabe aqui citar um comparativo importante: para cada dólar investido em prevenção obtém-se 4 dólares de retorno em produtividade (Revista Exame, 1995).

 

4) Processos de Certificação

Para obter algumas certificações tais OHSAS 18001; BS8800; NBR18800, ABNT, existem exigências de alguns requisitos de Ergonomia.

 

5) Diminuição de desperdício

 

6) Melhoria na qualidade de vida

 

7) Valorização profissional

 

8) Prevenção de multas

Toda empresa está sujeita a fiscalização da DRT (Delegacia Regional do Trabalho). Somente a não conformidade com a NR 17, poderia gerar multas de R$6.704,45 a R$ 80.970,00 (valor calculado através da análise entre NR 17 e NR 28, de fiscalização e penalidades).

 

9) Se resguardar contra ações judiciais

Hoje em dia, com a  inversão   do   ônus   da prova,    ou   seja,  com as  empresas   tendo que   provar que não são causadoras de doenças  ocupacionais, um certificado de cumprimento da NR 17 facilita e agiliza o processo.

 

 

Ações para implantação de ergonometria:

1) Ergonomia de Correção

Atuar de maneira restrita, modificando os elementos parciais do posto detrabalho, como: Dimensões, Iluminação, Ruído, Temperatura, etc.

2) Ergonomia de Concepção

Interferir amplamente no projeto do posto de trabalho, do instrumento, da máquina ou do sistema de produção, organização do trabalho e  formação de pessoal.

3) Ergonomia de Conscientização

Reforçar a importância e ensinar o trabalhador a usufruir os benefícios da ações de ergonomia. Manter a Boa postura, uso adequado de mobiliários e equipamentos.

Promover a implantação de pausas, ginástica laboral. Conscientizar as pessoas da limitação de seu corpo. Conscientizar as pessoas da importância dessas ações mesmo fora da empresa.

post2